domingo, 30 de abril de 2017

Você é escravo dos seus desejos



VOCÊ É ESCRAVO 




DOS 



SEUS DESEJOS

  


Antes de continuar lendo, se inscreva no meu canal no youtube para receber conteúdos GRATUITOS e ainda melhores!!! CLIQUE AQUI 


  Ultimamente tenho me deixado levar por muitos desejos e impulsos desnecessários e até prejudiciais a minha saúde. Se tem uma coisa que realmente me faz sentir uma sensação ruim é quando eu tomo consciência dos meus atos inconscientes só depois que eu cometi o ato. Por exemplo, eu tenho consciência de que tomar Coca-Cola (um exemplo bobo) irá prejudicar muito minha saúde, pelo excesso de açúcar e os demais fatores prejudiciais, mas as vezes por uma questão de impulso instintivo ou falta de disciplina, eu acabo tomando...


                                                              (Agora você sabe porque sofre com Diabetes né...)



   Eu fico muito mal não porque a bebida irá fazer mal ao meu corpo, mas sim porque por alguns segundos eu perdi totalmente o controle sobre mim mesmo. Me deixa atordoado a ideia de que nós não temos controle sobre nossos atos na maioria do tempo, agindo de forma automática. Eu busco, há muito tempo já, encontrar algo a mais em mim, que não seja “mecânico”, me da enjoo a percepção de que eu sou apenas uma máquina biológica vazia com uma personalidade programada pela cultura e o meio em que vivo, embora essa seja a verdade até certo ponto. Será que só eu sinto isso?


   O fato é que nossos sentidos são muito perigosos, eles nos controlam quase toda hora. Por exemplo, você pode não estar com fome alguma, mas quando você olha um doce muito gostoso você age impulsivamente e come aquilo. Quem faz dieta sabe o inferno mental que é isso. É uma guerra mental constante consigo mesmo. E o pior são as desculpas esfarrapadas que a nossa mente cria para seguir os desejos impulsivos criados a partir de nossos sentidos. Por exemplo: “Pode comer só dessa vez.” ou “Uma vez só não vai fazer diferença” ou “Só vou comer esse pedaço e não como mais”...


   Essa é minha primeira dica, esteja totalmente consciente quando a sua mente vier com essas desculpinhas. NÃO caia nessa isca. Se você fizer uma vez, irá fazer mais mil vezes pois sua mente continuará a usar essa desculpa como forma de abrir uma brecha para te tirar do controle. Não confie na sua própria mente.😉


   Volto a dizer, seus desejos podem ser muito perigosos, eles podem fazer de você um escravo inconsciente, um ser deplorável. Basta observar um pouco um viciado em drogas em crise de abstinência, veja como ele destrói a própria vida, seja na área familiar, na saúde, nos relacionamentos, em tudo. Parece um exemplo exagerado mas um simples desejo vindo de qualquer um dos seus sentidos pode ser o pontapé inicial para destruir toda a sua vida fazendo a sua situação não ser muito diferente da situação de um viciado em drogas. Não se deixe enganar por um prazer passageiro e superficial que pode arruinar toda a sua vida. Não seja um ratinho caindo na ratoeira.

 


   Alguns animais morrem por causa da atração de algum sentido específico, por exemplo, a mariposa é atraída pela luz, ela é escrava do sentido da visão, e perde a vida por causa desse sentido. O peixe é escravo do sentido do paladar, e perde a vida por uma boa isca. O homem por sua vez é escravo de todos os sentidos, quão deplorável é a nossa situação...


  Aquele desejo ou hábito bobo que você tem, que parece inocente e que você acha que tem controle sobre ele, na verdade pode ser uma armadilha que mais cedo ou mais tarde pode arruinar toda a sua vida ou te dar muitos problemas e muita dor de cabeça no futuro.


  Você precisa perceber isso, que você é reprimido pelos seus desejos, por mais sem sentido que eles sejam, você é escravo desses impulsos e você precisa estar consciente disso pois só assim você estará no controle da sua vida. E acredite, estar no controle fará você se sentir muito bem, a sensação de liberdade e de estar consciente é maravilhosa e indescritível.


  Principalmente entre os jovens de hoje em dia, há a crença de que nós que reprimimos os nossos desejos, que a sociedade ou a igreja nos faz reprimir nossos desejos. O que essas pessoas não percebem é que é justamente o contrário, os desejos é que nos reprimem, eles que nos tornam escravos de nossos instintos mais animalescos e desnecessários nos dias de hoje. Nossa mente ofusca nossa consciência com centenas de desejos fúteis e superficiais, nos fazendo buscar uma pseudo felicidade que nunca será encontrada por esse meio.


   

   Meu método para estar no controle de si mesmo é o seguinte...


  Comece a ficar consciente do seu comportamento, olhando sua mente de fora, sem se identificar com ela. Pare de lutar contra si mesmo pois quanto mais você luta, mais o desejo cresce e mais ele te escraviza. Vou repetir, pois você provavelmente não vai lembrar disso...


  Quanto mais você tenta reprimir seus desejos, mais forte eles se tornam e mais eles te escravizam. 

 

  Ao invés de reprimir, apenas se torne consciente da existência do desejo, e de que ele não é você, de que ele não faz parte de você, de que ele é apenas um processo em sua mente causado por um estímulo externo temporário qualquer, que não precisa ser levado a sério, então ignore ele. Aos poucos ele vai sumindo, basta parar de alimentar o desejo, negativamente (reprimindo) ou positivamente (saciando). Discipline seus sentidos e sua mente ignorando a existência desse desejo, assim você aos poucos se torna indiferente a ele. 

 

  Crie o hábito de estar consciente sempre que o desejo que te aprisiona passar pela sua mente. Sempre olhe de fora, perceba, observe o desejo, não faça nada, apenas deixe ele passar como uma nuvem negra de chuva que se vai. Quanto mais você observa, mais ele se enfraquece..


  Sim, isso é meditação, o método nada mais é do que meditar, ou seja, estar consciente. Meditação é extremamente importante para que você se torne livre das prisões da sua própria mente.


  Para ler meu post sobre meditação acesse esse link


  Em suma, estamos sim sujeitos aos nossos instintos e desejos, mas há a possibilidade de estar cada vez mais consciente, e só essa possibilidade já é o suficiente para que eu continue meditando e observando meu próprio comportamento com ainda mais atenção

 

 

"A liberdade não consiste apenas em seguir nossas próprias vontades, mas às vezes também em fugir dela." - Kobo Abe

 

 

  Qual é sua opinião sobre o assunto? Este post te ajudou de alguma forma? Deixe seu comentário, favorite meu blog no seu navegador e esteja atento aos próximos posts.


Namastê.




3 comentários:

  1. Estou nessa mesma busca, a falta de consciência em alguns atos me entristesce profundamente. Uma das minhas busca nessa vida que passa muito rápida é a atenção plena de meus atos...Esses dias meditando, intui algo maravilhoso sobre o fato de estar inconsciente e me entristescer com isso. Ao invés de ficar triste, pelo contrario se acolher com respeito e carinho, e ficar grato por lembrar que já tenho a percepção de minha falta de consciência e é por esse contraste da inconsciência de si mesmo que temos a percepção da consciência. Foi simplesmente fantástico!

    ResponderExcluir
  2. oi adorei o post e adoro o blog ,entao quero lhe fazer uma pergunta e que eu tenho um medo bobo de nao me mostrar pras pessoas ou de talvez nao querer que elas me vejam e asim que acontesça alguma coisa obviamente que nada va acontescer eu queria saber se posso me livrar desse medo simplismente o ignorando e agindo mesmo asim tipo usando os metodos desse post se puder me responder agradeço. e bom trabalaho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, já existe um post sobre timidez no blog, http://muitoalemdamente.blogspot.com.br/2016/12/falando-um-pouco-sobre-timidez.html

      Namastê

      Excluir