quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Apresentação do blog


                 
                                                                       Apresentação do blog






    Já parou um minuto para observar sua própria mente? Os pensamentos que circulam nela o tempo todo, as sensações que essas imagens e vozes trazem, o porquê de você não poder parar isso por um segundo sequer, como se ela tivesse o controle sobre você ao invés de você ter o controle sobre ela.
 

   E sua personalidade? Já parou para pensar quem realmente é você? Será que tudo o que você pensa na verdade não é você? Será que a sua mente não é seu verdadeiro “eu”? Ou melhor, será que seus pensamentos realmente são seus?
 

   Onde está você por trás de seus comportamentos primitivos e crenças emprestadas pela sociedade e pelo meio que o cerca?

   Você é seus gostos? Você é seus sonhos e desejos? Você é seu futuro ou passado? Você é seu instinto animal? Você é seu nome? Você é seus bens materiais? Você é sua religião? Você é o seu trabalho? Você é o que as pessoas dizem que você é? Ou você sente lá no fundo, que você não é nada disso?

   Ou tudo isso é o que sua mente diz que você é porque ela é incapaz de ir além dessas coisas? 


   É muito difícil para a sua mente responder essas questões, porque ela é limitada, ela é uma máquina, uma ferramenta, ela não é você, ela pertence a você, ela deve ser como um mecanismo escravo, que trabalha para você, não o contrário. Você está tão identificado com ela que você acredita ser ela e se tornou escravo das loucuras dela.

   O principal objetivo desse blog é te ajudar a encontrar a si mesmo, é te tornar livre. Não há nenhum dinheiro no mundo que possa comprar sua individualidade, ela é mais valiosa do que todos os desejos fúteis da sua mente.

   A mente é necessária para a sobrevivência, mas não é essencial para a existência, e viver sem perceber a insignificância do que por toda a sua vida você achava ser você, é o maior pecado que você pode cometer.

   Aqui também irei falar sobre diversos assuntos que afetam diretamente nossas mentes em várias áreas da vida e como lidar com eles.

   A sua mente agora pode sussurrar em sua cabeça que você deve deixar esse blog de lado, porque ela está com medo de perder o poder sobre você, mas pela primeira vez, não siga a sua mente, adicione esse blog aos favoritos e veja até onde vai a toca do coelho.


   Em breve o próximo post, coloque seu e-mail na caixinha ao lado para receber notificações das próximas postagens.

Namastê

9 comentários:

  1. Sejam Bem Vindos a Libertação da Mente, onde seu alfismo mental pode ser conquistado através de reparos e concertos dos próprios instintos de sobrevivência e pensamentos invasivos causados por experiencias exteriores.

    sou um beta comum que conheci o poder da meditação em outro grupo. agora através de muito treino e reflexões estou tomando cada dia mais decisões verdadeiras e corretas para a minha própria pessoa.

    sem luta não há conquista, e ela vem bem de vagar, quem vai durar até la é outra historia.

    anon 14° Insurgencia amigo do Osho Ajna que recomenda seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Trato minha mente como um igual, em que a qualquer momento posso conversar e refletir com ela sobre determinado assunto que me atinge. Talvez ela seja simplesmente uma amiga que escuta meus desabafos, não me controlando e eu não controlando a.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por estar acompanhando o blog, sinta-se em casa.

      Excluir
  3. Olá amigo, seguindo aqui. Muito boa a ideia do blog.

    ResponderExcluir
  4. Seguirei também...Excelente iniciativa.
    Apenas esse ano comecei a me dar conta de como a mente é doentia quando mal usada, quando li os livros do Eckhart Tolle e pude entender as reais virtudes da vida. Emaranhados de pensamentos inúteis, intermináveis diálogos internos, buscas em vão, e anseios fúteis do ego, essas são as disfunções que regem a humanidade.
    Tudo é questão de como lidar com as situações, se adaptar, entender que tudo é impermanente e cíclico, e as coisas mudam o tempo todo, por isso buscar sentido em algo externo está fardado ao fracasso. Dualizar entre "bom e ruim" ja é o inicio do sofrimento. As coisas são como são, basta aceitar, e posteriormente agir para retomar o equilíbrio. Problemas são criações da mente.
    Eu ainda preciso melhorar muito minha capacidade de consciência e meditação...Sinto que dependo de lugares pra estar equilibrado, mas é necessário evoluir a um ponto onde nenhum ambiente ou situação afete a luz da consciência. Não é algo tão simples, mas a cada momento vamos aprimorando.

    ResponderExcluir
  5. post muito foda! parabéns mestre!

    ResponderExcluir